© 2011 . All rights reserved.

Christchurch, NZ, airport

Último contato em Franz Joseph, esperando o mal tempo passar.

Não passou. Cheguei dia 5, o tempo tava ruim e tinha uma previsão de melhorar até sábado. Resolvi ficar. Sexta-feira choveu o dia todo com direito a tempestade a noite. Quando foi umas 9 da noite, acabou a luz do hostel. Não bastando, soou o alarme de incêndio e todo mundo saiu correndo pra fora, de pijama, sem blusa. Não podíamos voltar pra dentro enquanto os bombeiros não chegassem e verificassem tudo. Seria normal se não estivesse chovendo, ventando e 3 graus. Sussa.

Porque todo mundo saiu correndo???!? Simples… É tudo de madeira!! Piso, paredes, teto!! Deve demorar uns 5min pra tudo virar carvão!!!

Depois disso, resolvi que sábado ia ver aquele “bloody” glaciar de qualquer jeito!!!

Bloody: eles falam bloody no lugar do fucking… Mais educado né? Então aqui é tudo bloody, seja ruim ou seja bom, apenas pra enfatizar a idéia! Eu adotei o bloody no lugar do fucking também. Eu devo ser uma pessoa bem mais agradável falando inglês do que português 😛

Sábado de manhã, pra minha surpresa, tava chovendo granizo. Mas não é o granizo que eu conheço do Brazil, bonitinho, com chuva junto… É só pedra mesmo, sem uma gota de água. Nervoso e dolorido. Então achei por bem tomar meu delicioso café da manhã bem devagar antes de ir pro Glaciar 🙂

Comida: eu comprei um monte de coisa e todo lugar que vou, seja CS ou Hostel, carrego junto comigo 2 sacolas de comida. Tem de tudo. Coisas pra café da manhã, almoço e janta. É bem prático e gasta menos. Todos os hostel aqui tem cozinha pra umas 5 pessoas no mínimo cozinharem ao mesmo tempo. É isso mesmo, 5 pias, 5 fogões, um monte de geladeira…

Parou o granizo, fui pro Glaciar. Sozinha. É uma caminhada de 1:30h bem tranquila, se não fosse o vento insano e o granizo que começou de novo!!! Nossa, machuca de verdade!!! Minha blusa é enorme e eu não sinto frio, mas no rosto não tem jeito… É só pedrada na cara. Não dá pra andar se o granizo está contra. Tem que esperar passar, é impossível. Venta muito e as pedras batem forte mesmo. Na perna eu tava com duas calças, sendo que uma era corta vento… Único problema era o rosto mesmo.

Consegui chegar. Muito legal, mas seria mais legal ainda se eu nunca tivesse visto o Perito Moreno, na Argentina!!! Divida o Perito Moreno em 100 partes. Isso é o Franz Joseph Glaciar. Nada como ter referência. Mesmo assim, impressiona. Ver um glaciar de perto, sempre impressiona. Tava cheio de nuvens, então não dava pra ver tudo. Esse glaciar sobe a montanha ( ou desce??!?) Ah e eu tava completamente sozinha… Ninguém lá… Fiquei um tempão lá, só olhando (tudo isso com, chuva, vento insano e granizo, intercalando, mas sem 1 segundo de intervalo). Minha blusa passou no teste 😉
Custou caro, mesmo no outlet, mas valeu a pena!!!

Depois de um tempo chega um outro retardado sozinho. Só que esse, mais retardado que eu. Da cidade até o começo da trilha tem 5km e eu fui de carro. Ele foi a pé! Começamos a conversar (gritando é claro) e descobri que ele tava no mesmo hostel que eu quando eu mostrei as fotos dos bombeiros na noite anterior!!!!

Como ele é coreano, entende-se por “conversa”: eu falando um monte e ele apenas repondendo yes, yes, no, no, yes, no…rs

Dei uma carona na volta e ganhei a janta! Ele comprou um frango assado e me deu metade 😉

Tem um lado de viajar que não tem nada a ver com estar em um lugar diferente e sim conhecer gente diferente, se ajudar e compartilhar. Isso realmente é muito bom.

CS de Franz Joseph: Julian, um rapaz que viveu toda a vida na Costa Oeste da NZ. É guia e piloto de helicóptero. Agora trabalha em um órgão do governo, ligado a conservação. Infelizmente não conseguia entender direito o que ele falava, então não tenho certeza se entendi certo 😉

Me recebeu super bem e como a casa dele é bem pequena, eu dormi no sofá da sala, o que foi maravilhoso, por causa da lareira!!!! Inacreditável, mas aqui na NZ não tem calefação em lugar nenhum. Tem que passar frio mesmo. Tomar banho é um sofrimento. Sabe como é o aquecedor no banheiro? Uma lâmpada. É sério. Tem a lâmpada de iluminar e a lâmpada de esquentar. Isso nas casas. Nos hostel tem um aquecedor que nunca funciona. E o pior é que alguns hostels o banheiro é do lado de fora e sem aquecedor nenhum!

De todos os CS até agora, esse foi o único “normal”, sem grandes novidades. Foi bem legal, mas não conversamos muito, como nos outros que eu fiquei. Não sei, não rolou uma interação. E olha que pela primeira vez eu cozinhei, fiz uma janta pra ele!!! Putz, vai ver que foi isso… 😛
Bom, pelo menos ele foi educado e disse que tava muito bom e até repetiu. Fiz uma sopa de legumes com peito de frango. Acho que no fundo ele era meio travado e tímido. Só isso.

Fiquei lá só dois dias e voltei pro hostel. Quando eu fiz o request, ele aceitou mas disse que só podia dois dias.

Bom, todos esses dias em Franz Joseph baixei fotos, postei algumas no flickr e no facebook. Atualizei meu profile do CS, pois quando eu fiz meu inglês era um fiasco e também eu não tinha muita experiência como couchsurfer. Se quiserem dar uma olhadinha no meu CS Profile, agora pode 😉

Outra coisa que fiz esses dias foi responder e mandar várias solicitações de barco!!! Tem uma proposta que me interessou demais: participar do Sail Indonesia Rally!!!! O capitão fez o primeiro contato no dia 6. Respondi super interessada no mesmo dia! No dia seguinte ele me mandou um carta com as condições pra eu embarcar, responsabilidades e deveres de cada um.
Aceitei!

Aceitando, combinamos de conversar via Skype. Conversamos, fui com a cara dele e ele foi com a minha. Tudo certo, menos o visto. Precisava de um visto especial pra Indonésia, pra isso tinha que chegar lá dia 17 no máximo. Lá em Darwin, extremo norte da Austrália. Meu plano era chegar em Melbourne dia 21! Melbourne é extremo sul. Gente, a Australia é do tamanho do Brazil!!!!! Muuiito grande e tudo é muuuito longe!!!

Bom, vou resumir. Mudei tudo e por isso tô aqui em Christchurch, no aeroporto. Como vou voar amanhã às 5am e tinha que estar aqui às 4am, resolvi vir direto e dormir no aeroporto… Economizo a grana do hostel e do taxi. Quem diria…. Realmente estou mudando… 😉

Essa é a maior novidade desse post de hoje!!! Daqui a 5 dias estou embarcando e em 10 dias começa o Rally!!!!!!! Olhem o site do Rally: www.sailindonesia.com
E o site do barco: furthur.talkspot.com
O capitão escreve um blog, vocês podem acompanhar!

Se tudo correr bem, pretendo ficar no barco até o fim do Rally e desembarcar em Singapura, em outubro!!!! Depois não sei ainda. Acho que mudo de barco, pois quero muito aprender a velejar e esse barco não tem velas! Já estou conversando com outros barcos (a vela!) pra começar em outubro!

Então é isso, tô indo agora pra Sydney e vou ficar 4 dias na casa do Caio (amigo da Federal). Depois, dia 17 a noite embarco e dia 23 começa o Rally!

Bom, contei tudo e pulei 3 cidades que fiquei aqui na Nova Zelândia: Queenstown, Lake Tekapo e Christchurch!

Vou passar rápido, senão o post vai dar um livro:

Queenstown: cidade mais linda da NZ, na minha opinião! Tem um lago maravilhoso e tava nevando muuuuito! Primeira vez na minha vida que vejo nevar!!! Amei!!! Fiz um boneco de neve, coloquei meu gorro, cachecol e óculos 🙂 Tavam fazendo guerra de neve e acabei ficando no meio do fogo cruzado. Tomei várias… Terminei meu boneco, tirei fotos e mal virei as costas, pegaram a cabeça do boneco pra munição :S

Estrada Queenstown-Tekapo: como saí no fim da tarde de Queenstown, tive que dirigir a noite. O problema é que tinha nevado a tarde e estrada estava congelada… Não foi fácil, pois eu não tinha o acessório pros pneus, mas foi tudo bem. Consegui chegar bem. Pena que tava escuro e não deu pra ver direito o caminho. A estrada é entre as montanhas, completamente cobertas de neve. É tudo branco, só a estrada escura!

Lake Tekapo: vista incrível. Foto típica de quebra-cabeça! É um lago maravilhosamente azul anil com montanhas branquinhas de neve em volta. Lindo demais! Dei sorte, tava nevando, mas tava sol! Conheci umas chinesas no Hostel, muito legais. Dei meu aquecedor pra elas e elas fizeram um café da manhã típico chinês pra mim, com sopa de arroz e verduras! Praticamente um almoço… Umas fofas, adorei. Muito bom compartilhar! Me deixaram o contato e disseram que se eu for pra Xangai, tenho onde ficar!

Ah, esqueci de falar… Em Franz Joseph conheci uma garota vietnamita, emprestei meu cortador de unhas e ficamos amigas. Pronto, tenho casa no Vietnã também 😉 O nome dela é Nga. Estranho né? Mas lê-se Naia… Aí é normal!

Christchurch: nem vi. Cheguei e fui devolver o carro. Igualzinho nos US. Devolvi a chave e fiquei esperando. O cara virou pra mim e perguntou o que eu estava esperando… rssss Eles nem olham. Aí eles me trouxeram pro aeroporto e cá estou eu. Realmente esse país é de backpacker… Tem mais de uma dúzia aqui, que vai passar a noite pra economizar uma diária… rsss Já arrumei um banco de 4 lugares pra deitar e dormir. Tenho um cobertor que peguei do avião, gorro, luvas e minha super mega blusa!!

Boa noite!!20111004-220426.jpg

20111004-220434.jpg

20111004-220442.jpg

20111004-220449.jpg

20111004-220455.jpg

20111004-220502.jpg

Leave a Reply

Your email address will not be published.
Required fields are marked:*

*